“Não podemos confundir o judaísmo com o Estado de Israel”

Fábio Sobral

.

Fabio Sobral, do coletivo de A Comuna e descendente de judeus, explica neste vídeo a função geopolítica do Estado de Israel no Oriente Médio e defende que Israel “não é um Estado judeu”, mas um poder sionista à parte, que usa o judaísmo para efeitos de propaganda e autolegitimação. Explica como o sionismo no poder se baseia numa indústria armamentista que usa as populações de Gaza e Cisjordânia como teste para armas que, com comprovação de eficácia, logo serão vendidas para outros países. Enfim, identifica o sionismo com os interesses dos impérios ocidentais: o britânico, antes; agora, o norte-americano. Este vídeo foi inicialmente publicado aqui pelo Grupo de Pesquisa sobre Ontologia do ser Social, História, educação e Emancipação Humana (GPOSSHE), a quem agradecemos a cessão do direito de publicá-lo em nossa própria plataforma.

Fábio Sobral participa do coletivo de A Comuna e anima um canal no Youtube, em que faz análises sobre a conjuntura e realiza uma leitura, parágrafo a parágrafo, de O capital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.